O implante é composto por titânio, que é um material biocompatível, ou seja, não há rejeição, sendo além disso, muito resistente. O que pode ocorrer é o insucesso cirúrgico, ou seja, não formar osso ao redor do implante. Isso pode ocorrer por vários motivos, como por exemplo, pacientes fumantes, diabéticos ou até mesmo através de uma contaminação na hora da cirurgia. 

O período de osseointegração é o período em que o osso une-se ao titânio. O paciente não poderá forçar a zona com mastigação excessiva ou brusca durante essa fase, pois poderá resultar da incapacidade do organismo de detectar o titânio intra-ósseo, fruto dos seus factores bio-inertes.