O QUE É DOENÇA PERIODONTAL?

A doença periodontal ou periodontite é uma doença inflamatória crônica ou aguda da gengiva e do periodonto, que causa destruição do tecido conjuntivo, do ligamento periodontal, perda óssea e, consequentemente, perda dos dentes. Como resultado da má escovação dos dentes e da falta do uso do fio dental regularmente, ocorre a formação de um biofilme responsável pela formação da placa bacteriana. Mais de 500 tipos diferentes de micro organismos patógenos estão presentes na placa bacteriana e, por sua vez, liberam uma grande variedade de produtos e subprodutos biologicamente ativos, incluindo peptídeos quimiotácticos, toxinas proteicas, lipopolissacarídios (endotoxinas) e ácidos orgânicos.

QUAL O TRATAMENTO IDEAL?

É necessário a raspagem e alisamento radicular (limpeza profunda do cálculo e das bactérias presentes na margem da gengiva e nas superfícies radiculares dos dentes).

Segundo a Academia Americana de Periodontia (AAP), o tratamento para a doença periodontal deve se concentrar em remover a placa bacteriana e os tecidos contaminados, restabelecendo a saúde dos tecidos da forma menos invasiva. A abordagem inicial é através de procedimentos não cirúrgicos.

Em uma primeira etapa, pode ser utilizado um equipamento ultrassônico para a remoção do cálculo superficial. Em seguida, é feita a raspagem e alisamento radicular com instrumentos manuais específicos, que tem como objetivo a remoção do tecido contaminado do dente e de aplainamento destas superfícies, tornando-as mais lisas e livres de aspereza. Finalmente, é feito um polimento com pontas de borracha, produzindo uma superfície lisa e diminuindo a adesão da placa bacteriana. As raspagens são realizadas em uma série de consultas.
 
Após um período de quarenta e cinco dias, quando ocorre o processo de reparação, é feita uma reavaliação da gengiva e dos tecidos de suporte. Nessa consulta, são reavaliados alguns parâmetros clínicos da gengiva, como a profundidade das bolsas e se houve uma nova adesão da gengiva ao dente. Se a infecção ou as bolsas periodontais persistirem, o tratamento cirúrgico pode ser recomendado.

COMO É FEITO O TRATAMENTO CIRÚRGICO QUANDO NECESSÁRIO?

Técnicas cirúrgicas periodontais incluem a cirurgia a retalho (redução de bolsa periodontal), enxertos ósseos e regeneração tecidual guiada. As técnicas cirúrgicas permitem o acesso à raspagem e descontaminação da superfície radicular, à remoção do tecido doente, ao reposicionamento e à formação de tecido reparativo da gengiva e tecidos de suporte dos dentes. Esse procedimento consiste em uma incisão na qual a gengiva é levantada, possibilitando o acesso à raiz do dente e ao nível ósseo. As superfícies radiculares doentes são curetadas e limpas, removendo os depósitos de placa e cálculo.


Em alguns casos, pode ser feito um nivelamento da superfície da raiz e da margem óssea, a fim de permitir menor acúmulo de bactérias futuras e, conseqüentemente, uma melhor adesão e reparação da gengiva. Finalmente, a gengiva é novamente posicionada com suturas.

A destruição dos tecidos é conseqüência do próprio processo inflamatório tecidual. Uma vez removido o fator que causa esse processo inflamatório, é dada uma oportunidade para o tecido se restabelecer. Esse processo pode ser seguido de uma regeneração ou reparação tecidual. A regeneração é a reprodução ou a reconstituição de uma parte perdida ou ferida do tecido, e geralmente ocorre se o dano tecidual é menor, não deixando seqüelas. Reparação de tecidos é caracterizada pela cicatrização de feridas que não restauram completamente a arquitetura ou a função do tecido inicial saudável, e ocorre quando há extensa destruição.